Arquivo para novembro \29\UTC 2008

Hawaii só esperando

Previsão para segunda-feira, 01/12

Se depender do mapa da previsão, Sunset vai ter altas para terminar o O’Neill World Cup of Surfing, segunda etapa da Famosa Tríplice Coroa Havaiana

E pela cor do mapa, quem sabe role até o The Quiksilver In Memory of Eddie Aikau, aí sim vai ser bacana. Bruce e Andy Irons, Carlos Burle, Ross Clarke-Jones, Makua Rothman, Tom Carrol, Shane Dorian, e claro, Kelly Slater. Tem mais grandes nomes, mas estes em especial me deixam com uma boa espectativa de que o negócio vai ferver. Só casca grossa.

Vamos ter fé, como os antigos havaianos. Aí o mar sobe.

Aloha.

Anúncios

Santa Catarina, uma ajuda…

Caros,

todos sabem o que está se passando em Santa Catarina com o excesso de chuvas.

Para mim, Santa Catarina é um lugar mágico, todas as vezes que eu visitei, fui muito bem recebido, tanto pelas pessoas nos comércios quanto pelos locais. Teve até um dia inesquecível de surf na Praia Brava, em Floripa, onde eu surfei só com locais, e foi uma energia maravilhosa, fora o respeito…

Acho mais do que justo e sincero divulgar o trabalho que estão fazendo para ajudar a reconstrução da esperança, da fé, da união e da determinação em reconstruir o que foi destruído nas chuvas.

Quem quiser ajudar, acesse os blogs do Gustavo Otto, o Surf4Ever, e do MaiNe, o MaiNeLanD. É só entrar lá e ler os posts relacionados, que já indicam os sites das entidades que estão recebendo a nossa ajuda para ajudar os catarinenses.

Valeu Gustavo e MaiNe pela iniciativa! Essa é a essência do soul surfer, ajudar antes de ser ajudado.

Aloha!

The Present – Thomas Campbell

Para quem não conhece, ta aí a dica: Thomas Campbell.

Eu conhecia alguns dos bons filmes de surf que ele dirigiu, e acabei de descobrir mais um, “The Present”. O filme é animal, tem o Dave “Rasta” Rastovich surfando com um “teco” de madeira, mulher surfando, é animal. Fora as imagens, os ângulos das câmeras, tudo extremamente bem feito, soul surf de verdade, sem palavras…

Quem quiser ver o trailler, tá aí:

 

E Thomas Campbell não é só filme, o cara faz um trabalho artístico com esculturas e pinturas muito bom também, que passam muito, pelo menos para mim, da essência do surf, dos sentimentos que surgem na hora do drop, durante a onda e na saída, quando vem aquele sorriso. Viajei grande agora, ein, mas é isso mesmo, pelo menos para mim que possuo o surf enraizado na minha alma. Dêem uma olhada no site do cara:

http://www.thomascampbell-art.com

Tem trabalhos com madeira, com costuras, couro, quadros, cerâmica, é viagem total, e de muita qualidade.

Vale apena conferir, com certeza.

Aloha, irmãos!

Surfing the City…

Sampa não tem onda… porém, eu, um camarada aqui do trampo, o Raul, e um amigo das antigas, o Angelo, arrumamos um jeito de resolver este problema.

Antes de eu criar meu blog, eu sempre li outros blogs que considero muito bons, como o Surf4Ever, do Gustavo, e o da Siebert Surfboards, do Felipe. E numa postagem do Felipe, descobri um vídeo muito bom de skate, que está logo abaixo. É um vídeo muito louco, os caras andando em cima do skate, como se fosse um long, hang ten, carves e muito mais… A primeira coisa que eu pensei foi: “quero um desses… onde será que eu arrumo um?”. Graças a Deus, o Felipe e seu talento tornaram isso possível.

Confiram o vídeo:

Depois que consegui o meu skate long, descobri que o Raul andava, então marcamos uns rolês na Marquise do Ibirapuera, que tem um concreto lisinho que parece até que estou na água. É um treino animal para o surf, fora a diversão e o lazer que dá para tirar com o brinquedo novo. Neste fim de semana levamos uma filmadora para ver no que dava, e o Raul editou, no modo “caseiro”, um filminho que ficou até bacana. Longboard clássico + semi-long para treinar as rasgadas. Vejam no que deu:

Estamos andando com uma certa freqüência, e nesta quinta-feira (20/11) de manhã vamos aproveitar o feriado para mais um rolê e filmagem. Quem quiser, é só surgir por lá!

Sem ondas? Sem descer para o litoral no fim de semana? Surfing the City para não enferrujar o corpo, a mente nem a alma.

Aloha!

Surf + Música: Timmy Curran

Surf está diretamente ligado à música, é inevitável.

Um bom filme de surf sempre tem uma boa trilha sonora. E como sou meio caçador de sons, descobri esse daqui a alguns meses: Timmy Curran. É o mesmo Timmy Curran que vocês estão pensando sim…

O cara, além de surfar muito, faz um som bacana, tranqüilo, que dá para ouvir antes do surf, ou depois, deitado na rede com a namorada, só no relax.

Este vídeo abaixo mostra um pouco dos dois: surf e música de Timmy Curran. Reparem que ele diz uma frase que representa muito o estilo de vida que ele conquistou – “I’m a lucky man”… Sim, tem muita sorte mas muito trampo para se chegar onde ele está hoje. Confiram:

 

 

Agora esse é um dos clipes que ele fez, tirando a maior onda (vale a pena assistir!):

 

 

Agora esse é surf no talo, estrelando Timmy Curran, Tavarua, tubos, mais tubos e rasgadas (olha o estilo na rasgada…):

 

 

http://modlife.com/timmycurran 

(dá até para baixar alguns sons gratuitamente)

Aloha!

Um dia vou ter uma Kombosa…

Kombosa no estilo

A maioria das pessoas sempre sonhou em ter uma “Kombosa” ou um “Fuqueta” no estilo do surf, quer dizer, eu sempre sonhei, e muitos dos surfistas que conheço também sonham (tirando os que já tem).

Essa aí é de um artista australiano de Surf Art, Garry Birdsall, que teve o privilégio de surfar a Austrália nos anos 60, quando as praias ainda eram vazias, pouco crowd, poucos prédios.

Foi um dos pioneiros da Surf Art, com pinturas que impressionam pela simplicidade e pelo sentimento e lembranças que tem em cada uma. Só vendo pra saber…

Quem quiser conhecer mais, taí a dica: http://www.surfart.com.au/

Vale a pena.

Aloha!

The Quiksilver In Memory of Eddie Aikau

Quiksilver In Memory of Eddie Aikau

Esse campeonato, quando comparado aos demais, é bem mais legal… Foi criado em 1984/85, começou em Sunset, mas agora fixou-se em Waimea. Porém, só aconteceu sete vezes em 24 anos! E só para convidados, não é qualquer um não.

Isso porque é preciso de um mar com mais de seis metros de onda para rolar o campeonato.

Isso que é legal, e não tem “firula”: se tem onda, acontece, se não tem, já era, só no ano que vem… E essa condição é respeitada, não tem manipulação de patrocinadores, dos convidados, de quem quer que seja, apenas do bom e velho Oceano.

Se todos os campeonatos tivessem o respeito que há neste, com certeza o WCT seria mais emocionante, mais Soul Surf…

Cerimônia

Vencedores das edições anteriores:

1985 – Denton Miyamura (Hawaii)
1986 – Clyde Aikau (Hawaii) – Eddie Aikau’s younger brother
1990 – Keone Downing (Hawaii)
1999 – Noah Johnson (Hawaii)
2000 – Ross Clarke-Jones (Australia)
2002 – Kelly Slater (Florida, USA)
2004 – Bruce Irons (Hawaii, USA)

Neste ano, um grande brasileiro irá representar o Brasil:

Carlos Burle!

Já pensou, um brasileiro levando essa?

Aloha, galera!