Arquivo para dezembro \25\UTC 2008

Mais um ano

Ubatuba

Agradeço a todos que passaram por aqui neste ano, lendo, comentando, ou tirando algum conhecimento das minhas humildes mas sinceras palavras. Todos vocês fazem parte disso.

Mensagem de final de ano: vivam. Estamos aqui só para isso, então vamos aproveitar nosso tempo para isso.

Para mim, viver é conversar com amigos, família, desconhecidos que encontramos pelas trips.

É acordar e agradecer por esta vida.

É estar ao lado de pessoas especiais, de bom coração, pois com certeza, é a convivência que nos faz evoluir.

É ter fé, independentemente da religião de cada um.

É respeitar a fé de cada um, pois Deus é um só, as religiões é que são várias, e absolutamente todas criadas pelo ser humano, e não por Deus.

É contemplar a natureza, um pôr do sol, uma paisagem, uma música.

É surfar. Sempre.

Deixo aqui um forte abraço a todos, desejando um maravilhoso natal (um pouco em cima da hora) e um ano novo perfeito!

Nos vemos no dia 05/01!

ALOHA!

ps.: entre hoje e o dia 04/01 estarei viajando (e surfando as marolas do verão no L.N. de SP), mas tentarei soltar alguns posts dentro do possível.

Anúncios

Surf cars

Já mandei um post aqui sobre Kombosa a um tempo atrás, e como sou meio fissurado por Kombi e Fusca, achei um site muito bom com algumas fotos clássicas desses carros e também de surf.

É um site australiano, dêem uma olha: www.surfingart.com.au.

E olhem essas imagens abaixo que loucas. Com certeza, se formos citar carros que têm a ver com a história do surf, Fusqueta e Kombosa vão aparecer na lista, talvez até em primeiro:

Kombosa

Fuqueta hippie

Kombosa

Por enquanto, tenho só as fotos, mas um dia será uma Kombosa mesmo, cheio de pranchas no teto, descenco para Ubatuba com minha namorada e amigos… Eita sonho bom.

Aloha!

Obama Brasileiro

Este post não tem quase nada a ver com surf, mas vale a pela ler…

A grande maioria dos surfistas sabe que Barack Obama é havaiano, tira um lazer no surf, já até li em vários blogs de surf sobre o assunto.

Mas, se Obama fosse brasileiro, acho que seria assim:

Obamis!

Recebi isso por e-mail esses dias e resolvi compartilhar, pois ri até que bastante com a piada. Será que um desses seria melhor do que o Lula? A resposta é com vocês.

Aloha!

A lenda viva: Slater

The real legend

E para fechar esta temporada, nada melhor do que vencer o Pipeline Masters. O cara já tinha levado o caneco por antecipação, e na última etapa, mais um para a coleção. Eu costumo dizer que há dois títulos mundiais: o do WCT e o Pipeline Masters. Ganhar um Pipe é quase ganhar o mundial (opinião pessoal, ein)…. deu para ver isso há pouco tempo, quando o Slater levou o mundial e o Andy Irons ganhou o Pipe, parecia que o Irons tinha ganhado o mundial.

Existem vários surfistas que surfam com um estilo maravilhoso, que nasceram para isso, que fizeram história. Não sei se é pela época que comecei a surfar (92/93, ainda que surfar para mim era ficar em pé em um boryboar tosco), mas a referência que eu tive era uma só: Kelly Slater. Não era o único surfista que eu assistia nos filmes de surf, mas era diferente, e não podemos negar, o cara é sim diferente, surfa sim diferente, prevê a onda sim, coloca a prancha na onda certa, no trilho certo, na hora certa, e se dá algo errado, algo acontece na hora, e o cara tá lá, tirando algo de bom da onda.

Assim como a energia da natureza se renova e está sempre em harmonia, tudo se relacionando, Slater é o cara que faz essa ponte entre o ser humano e o mar, na minha opinião. Os outros surfistas que me desculpem, mas, para mim (reforço novamente), Slater é o surf em pessoa.

Há muitos surfistas que admiro, que fizeram história, mas hoje é ano de homenagiar Slater. Pela sua história de vida, pelo seu surf, pelas suas conquistas.

Parabés por mais este título e obrigado por poder nos ensinar, seja assistindo um vídeo ou uma entrevista.

Keep Surfing…

Aloha!

Slater

As paisagens…

Céu em Pipeline

Estava eu vasculhando o site do Pipeline Masters, e encontrei esta foto. Não sei o motivo, mas ela me chamou atenção.

Não tem nenhum surfista, ninguém na praia, nenhum barco. Só uma onda, a areia, uma montanha, e o céu, ambos solitários, e em Pipeline. Eu olhei a foto, fechei os olhos por uns dez segundos, e depois abri e olhei para a foto novamente.

Não é o ângulo em que foi tirada a foto, nem a luz, nem a paisagem, mas há uma Essência em toda a harmonia que tem alí. Para mim, são momentos e paisagens como essa que me trazem o real significado da vida. É quando eu paro de pensar em tudo e contemplo a natureza que eu sinto o que nos espera após esta vida terrena, material, e transformadora. É quando eu entro em contato com a minha alma e tomo consciência de que, um dia, esta vida irá se acabar, e se aqui já há tanta beleza na natureza, imagino como será após esta vida.

Quem sabe eu volto, em uma outra encarnação? Quem sabe não, e eu vá para um lugar ainda melhor? Ninguém pode me dizer isso, apenas estas paisagens…

Agradeço a Deus por esta oportunidade de viver, por todas que tive e pelo que virá.

Contemplem a natureza. E quem está no Hawaii (como o Stephan, que de vez em quando passa por aqui), aproveite essas paisagens.

Aloha, meus irmãos!

Eddie Would Go…

O sino foi tocado, agora é só esperar.

Se um dia você tiver medo de alguma situação, seja no surfe ou na vida, avalie se hápossibilidade de dar certo ou não, se o resultado será benéfico ou não. Toda situação envolve um risco e depende de sua capacidade de estar ou não preparado para superá-las. E estar preparado não significa seguir em frente, pois, às vezes, aceitar a falta de preparo exige muito mais coragem.

Esta avaliação se chama respeito. Por você, pela vida e pela natureza, que com certeza está te mostrando algo com a situação. Aprenda com esta situação.

“…você teve medo de ir, mas Eddie iria.”

Algumas fotos da maravilhosa cerimônia de abertura do “The Quiksilver In Memory of Eddie Aikau”, que rolou no dia 05/12:

Fotos: site oficial do campeonato.

Vamos rezar para o campeonato rolar…

Aloha!

El Niño – Teco + Chris

Muito bom o som, e o clipe também. El Niño é a banda formada pelo Teco Padaratz, que faz o vocal, e o Christiaan Oyens, que toca violão e também violão havaiano (weissenborn), tocado literalmente no colo. É o mesmo estilo do que os utilizados pelo Ben Harper.

É um som bacana e tranqüilo, e feito por quem tem surf na veia, quem vive do surf, e tem um estilo “classiquêra” no pé.

Veja aí um clipe (se liga na “fuqueta” vinho, conversível e com os bancos brancos, muito bom…):

 

Quem quiser mais informações, outros sons, história da banda, clica aí:

 http://www.bandaelnino.com.br/

Aloha…