Quase, Mineirinho…

Adriano Mineirinho foi um dos “intrusos” em meio aos “Cooly Kids” Parko e Fanning nas quartas de final, e venceu extraordinariamente Taj para chegar às finais.

Porém, Parko foi melhor e levou o Quiksilver Pro Gold Coast, que teve a final em Kirra, em condições muito boas e sólidas.

Confesso que não botei uma fé no Mineirinho antes do campeonato. Mas quando eu vi uma entrevista dele ao Zona de Impacto (SporTv), vi uma energia muito boa nele, no sorriso tranquilo e em suas palavras, o que me fez questionar até aonde ele chegaria no campeonato. Não arrisquei chutar a posição em que terminaria o campeonato, e confesso que fiquei surpreso ao acompanhar as quartas, semi e finais hoje, agora pouco na verdade, e inclusive comecei a torcer para ele!

Geralmente eu assisto os campeonatos e torço para quem está na onda, gosto de ver a molecada surfando e mandando bem e saindo feliz das ondas (exceto em disputas entre Kelly Slater e os outros grandes, que daí a emoção sobe na veia), e ultimamente andava meio desanimado em relação ao surf brasileiro no WCT, até mesmo pela falta de investimento nos brazucas, o que acabava prejudicando-os quase sempre em relação aos australianos, americanos, havaianos…

E fora isso, tem uma galera do Brasil que, não adianta querer me convencer, tem um surf muito feio, umas batidas meio toscas, rasgadas muito rápidas sem aquele leque de água amplo de um Joel Parkinson, sem aquela tranquilidade no tubo de um Bruce Irons, e sem a garra de um Kelly Slater. E a partir de hoje, para mim, Adriano de Souza, o Mineirinho, me traz novamente a alegria de ver um brasileiro no WCT. É a mesma alegria de ver um Teco Padaratz, um Neco, um Fabio Gouveia (e por que não citar Bruno Santos?).

Esse é o meu gosto pessoal, gosto de uma linha de surf diferente dos outros brasileiros que estão hoje no WCT. E deixo bem claro, eles surfam muito melhor do que eu, do que muita gente, são batalhadores pra caramba, passaram por uma penca de perrengues e dificuldades… senão não estariam onde estão, merecidamente. E parabéns a todos eles por representarem o Brasil nos campeonatos.

Mas gosto é gosto.

Foto: ASP Covered Images

Foto: ASP Covered Images

Parabéns Mineirinho, que este ano brilhe para você! Parabéns Parko, que literalmente arregaçou nas suas ondas da final.

Aloha, competidores!

2 Responses to “Quase, Mineirinho…”


  1. 1 MB março 12, 2009 às 4:21 pm

    O Taj não é dessa papota de Coolangatta. O terceiro dos Cooly Kids é o Dean Morrison… Dá uma arrumadinha no “texto”.

    Abração
    MB


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: