Posts Tagged 'filme de surf'

E vem aí o Festivalma 2010

Festiv’alma 2010: Surf é Alegria! Como sempre, promete ser sensacional, principalmente a parte de música e filmes, que sempre foi bom…

Presença confirmada no palco: Rob Machado. Quer mais? Acesse então:

http://www.festivalma.com.br

Aloha!

Anúncios

The Drifter – Taylor Steele / Rob Machado

Caros leitores, antes de mais nada, um ótimo 2010 para todos, regado do melhor surf que o mundo pode nos dar! E desculpem-me pela ausência, mas o período de verão é quando tenho o maior volume no meu trabalho, então acaba sobrando pouco tempo para o blog. Mas estou aqui, postando novamente, tentando sempre mostrar algo do surf para quem ama o surf…

A primeira dica do ano é um filme de surf, que dos poucos que assisti neste ano, com certeza foi o melhor: The Drifter.

Filme com o Rob Machado, dirigido por Taylor Steele, quem já fez bons filmes de surf. Minha admiração pelo surf de Rob Machado começou cedo, logo que comecei a surfar. Mas, como a uns 10 anos atrás o acesso a filmes de surf era mais complicado, até pelo fato de eu ser novo e não ter grana por não trabalhar (meus pais não me davam dinheiro para essas coisas…), tinha que me contentar com as poucas cenas dele que saíam em alguma fita (velho, ein) da Fluir, Hardcore. E o que mais me chama atenção em seu surf é que ele não tem uma linha de surf muito quebrada, cheia de aéreos ou rasgadas “quadradas” nas paredes, e isso me agrada. Parece até que não é ele quem lê a onda e a surfa, e sim a onda que vai se desenhando embaixo de sua prancha, se encaixando ao seu surf, seu estado de espírito no momento. É excepcional.

Além do surf, o filme tem uma construção mais artística, mais melódica, contando uma historinha de uma viagem para a Indonésia. É bem divertido, engraçado, sério, possui uma fotografia fantástica e uma trilha que dá vontade de gravar um CD com as músicas na mesma hora.

Vejam o making off, com alguns comentários, que dá para ter uma idéia:

Agora isso não é nada perto do filme inteiro. Assistam que vale cada minuto, do início até subir as letrinhas (ps.: antes do “The Cast” subir, tem uma sequência de fotos muito bacana, asitam até o final que vale a pena).

Aloha a todos! E muito surf neste ano.

Festivalma 2009

Galera,

só uma mensagem: quem foi, foi. Showzasso do Jake Shimabukuro e do The Beautiful Girls, muita arte, telas, esculturas, filmes, fotos. Muita cultura surf.

O que acho mais interessante neste evento é que, quando estamos na “vida real” (se é que esta é a real), no trabalho, ninguém conhece as bandas, os artistas. Aí você chega no evento, assiste o show de uma banda que quase ninguém do trabalho, da faculdade, conhece, e  está todo mundo cantando, todo mundo conhece as músicas, muita gente conhecem os trabalhos expostos, as fotos…

Isso é estar em casa, estar no seu mundo, e descobrir que há outros como você, que se achava diferente do mundo. Isso é sintonia, sinergia. O surf é isso, uma linguagem única, que o africano, o brasileiro, o australiano, o indonésio, o peruano, o californiano, etc, entendem, mesmo falando outras línguas.

Um residual para quem perdeu, logo abaixo. Vídeo que achei no youtube do The Beautiful Girls:

Algumas fotos dos dois shows e da arte:

Esta separei da galeria pois merece destaque. Olha a felicidade estampada no rosto e a sintonia com o ambiente:

Sinergia

Com certeza, quando minha filha nascer (em algum dia sei que terei uma filha), vou lembrar desta foto.

Agora só no ano que vem…

Aloha!

The Sandals – The Endless Summer

Essa é clássica das clássicas! Quem assistiu esse filme sabe que, na época de seu lançamento, trouxe uma revolução para o surf e abriu diversas portas para o surf, mudando sua imagem como estilo de vida. E a trilha sonora, nem se fala…

Esse som é bacana (do The Sandals), um instrumental bem suave e “roots”, com aqueles sólos clássicos da época, nas Fenders antigonas e bem agudas:

Este do YouTube! é reduzido, o clip inteiro tem neste outro link (fora que a resolução é bem melhor):

http://www.vimeo.com/1235264

Com direito a comentários da banda no final do vídeo!

Som bem surf, clássico, estiloso, que todo mundo que surfa deveria ouvir, e se não gostar, pelo menos tem que conhecer.

Aloha!

Andy & Slater: rivalidade?

Slater e Andy Irons. Esses dois nomes sempre é um sinal de rivalidade para qualquer um que acompanhe os campeonatos disputados por eles.

Na minha opinião, se essa rivalidade existe ou existiu, provavelmente foi plantada pelos patrocinadores, que são grandes rivais na indústria.

Enfim, agora em março será lançado um filme com Slater e Andy juntos em uma trip à Indonésia. Não sei se é mais uma jogada dos patrocinadores, porém, nos últimos anos, em alguns sites gringos, eu cheguei a ver diversas fotos dos dois juntos, em momentos de descontração total, e até surfando juntos.

Acho que o filme será interessante. Afinal, surf é união, amizade.

A Fly in the Champagne será lançado no dia 15 de março nos EUA. Assistam o trailer:

Vamos esperar para ver quando sai no Brasil…

Aloha!

ps.: dá para assistir o trailer em melhor qualidade no blog do MaiNe!

Atualizando: no Surfline.com há um trailer com outras imagens muito boas também, vale conferir:

http://www.surfline.com/video/trailers/fly-in-the-champagne-teaser-2_22272

Dave “Rasta”: Life Like Liquid

Gosto muito de assistir bons filmes de surf, e na minha busca, encontrei um novo (para mim), que deve ser muito bom. Ainda não assisti pois provavelmente não tem aqui no Brasil para vender…

Descobri o filme enquanto ouvia um som muito bom no PC de uma migo no trabalho, um reggae numa batida mais rápida. Perguntei quem era e ele falou: “sei lá, um amigo me passou umas músicas e eu curti essa, é de um filme de surf…”. Peguei o nome da música (pois no mp3 não tinha nem o nome da banda) e joguei no “pai Google” e descobri de onde vem: é de um filme do Dave Rastovich, o “Rasta”, que envolve muita música, improvisada, e umas imagens alucinantes!

É uma “coletânea” com várias imagens de sessões de surf e de música, feitas na hora, na casa dos camaradas… é até meio difícil de explicar, e no começo do trailer há uma frase descrevendo o trabalho: “…o plano era não ter um plano.. todo movimento, totalmente espontâneo…“.

Melhor vocês assistirem do que eu tentar explicar:

É muito bom, assistam que vale a pena.

Quanto à trilha sonora, essa eu consegui, e também é extremamente bom, fazia tempos que eu não escutava algo neste nível, muito bem tralahado e tocado. E em algumas músicas, a percussão é por conta do Rasta.

Dá uma olhada neste clipe, lançado agora em dezembro de 2008, com algumas imagens do filme e das sessões de música, é muito bom (e é da música que eu falei lá em cima):

Quem quiser ouvir um pouco da trilha do filme antes de comprar, aqui tem.

Não sei se é porque sou meio fã do Rasta, do seu estilo de surf e de vida, mas realmente é melhor vocês avaliarem do que eu falar, pois serei totalmente parcial e posso valorizar demais… Afinal, o filme e as músicas são muito bons mesmo.

Aloha.